top of page

Conheça os Grupos de Trabalho do XVI ENPEG!

GT 1.    Formação docente, saberes e a produção do conhecimento na geografia escolar

Saberes e dimensões da formação docente em Geografia: os conhecimentos disciplinares, os conhecimentos escolares e as práticas da Geografia escolar. Princípios da formação continuada e suas potencialidades: a articulação teoria e prática na formação; as formações inicial e continuada e suas relações; a interdisciplinaridade; a pesquisa; a Geografia acadêmica e a Geografia escolar. A didática da Geografia e o seu papel na formação docente inicial. Saberes docentes sobre os direitos de aprendizagem e a diversidade dos estudantes.


GT 2.    Fundamentos teóricos-metodológicos e questões sócio ambientais na Geografia escolar

Abordagens teórica, conceitual e metodológica das questões socioambientais na análise do espaço geográfico no contexto do ensino de geografia, do livro didático, de práticas educativas e da formação de professores de geografia. Relações sociedade-natureza contextualizadas no ensino de geografia, em conteúdos relacionados aos componentes e fenômenos socioambientais diversos.


GT 3.    Multiculturalidade, diferenças, identidades étnico-raciais e gênero no ensino de Geografia

Este GT tem o objetivo de discutir as temáticas de raça, gênero e sexualidades como dimensões do conhecimento necessários ao ensino de Geografia e à formação de professoras e professores de Geografia. Busca-se, portanto, a compreensão da tarefa e do desafio do ensino de Geografia como mobilizador de práticas sociais e cidadãs que contemplem as diferenças constituídas pelos sujeitos e suas espacialidades. As proposições téorico-metodológicas para a abordagem destas temáticas no ensino de Geografia, bem como as pesquisas desenvolvidas no âmbito do ensino e da formação de professoras e professores de Geografia constituem aportes para a reflexão sobre uma pauta articulada com os movimentos sociais e sobre a dinâmica social numa perspectiva interseccional.


GT 4.    História da Geografia Escolar e a tradição da cultura escolar 

Refletir sobre a História e a Tradição da Geografia Escolar implica num mergulho nas raízes e fundamentos que moldaram a educação e as instituições escolares ao longo do tempo, compreendendo como relações de poder, concepções, métodos e conteúdos escolares foram sendo construídos e transmitidos ao longo das gerações, consolidando a história da geografia na escola em meio à sua tradição e modo próprio de produção de saberes. No contexto da geografia escolar, explorar sua história e historiografia permite identificar não apenas os momentos e/ou temporalidades de permanências e mudanças no ensino da disciplina, mas também reconhecer as influências políticas, sociais, econômicas e culturais que moldaram sua formação e desenvolvimento como disciplina escolar.


GT 5.    Juventudes e o Ensino de Geografia

Diversas abordagens de ensino de Geografia contribuem para uma melhor compreensão do mundo e o fortalecimento do senso de pertencimento dos alunos, promovendo uma aprendizagem mais significativa, além de incentivá-los a permanecerem na escola. O GT objetiva a reflexão sobre a categoria “juventude” considerando as práticas espaciais juvenis e suas possíveis interlocuções  com as práticas de ensino no processo de compreensão do conhecimento geográfico escolar que empoderam os jovens a reconhecer a educação como exercício da cidadania.


GT 6.    Linguagens cartográficas no Ensino de Geografia

O presente GT propõe refletir sobre a importância do sistema semiótico nos processos de produção, leitura e análise das linguagens cartográficas enquanto conteúdos escolares em si, bem como sua utilização na análise e compreensão das espacialidades dos fenômenos geográficos. Também permitirá debates acerca das teorias, metodologias, recursos didáticos, formação inicial e continuada de professores que compreendem as linguagens cartográficas aplicada a educação geográfica, considerando a Cartografia Inclusiva, Social, Imaginativa e a Digital, desde a ascensão da alfabetização ao letramento cartográfico, na perspectiva do pensamento espacial e raciocínio geográfico. Além de proporcionar um espaço de diálogo na troca de ideias; disseminação das novas experiências do processo de ensinar e aprender em todos os níveis educacionais e ser fonte de inspiração para novas pesquisas e práticas do uso das linguagens cartográficas na educação geográfica.


GT 7.    Raciocínio Geográfico no Ensino de Geografia

Quais movimentos didático-pedagógicos estão sendo desenvolvidos nas pesquisas do campo da didática específica da Geografia sobre o desenvolvimento do raciocínio geográfico? O presente GT tem o intuito de refletir e dialogar sobre as pesquisas e atividades de ensino-aprendizagem preocupadas com o desenvolvimento do Raciocínio Geográfico, articulando processos cognitivos com os princípios, categorias e conceitos geográficos. Deste modo busca construir aproximações teórico-metodológicas entre o estatuto epistemológico da Geografia, a cognição espacial e processos de construção de conhecimentos geográficos escolares.


GT 8.    Múltiplas Linguagens e tecnologias digitais no Ensino de Geografia

As linguagens oferecem muitas potencialidades para a produção, interpretação e reflexão dos fatos, fenômenos e processos geográficos por meio das diferentes perspectivas de visualização, leitura, interpretação e análise de suas espacialidades. Por meio delas pode-se representar o espaço geográfico com inúmeras possibilidades para a pesquisa e para o ensino. O acesso e democratização das tecnologias digitais têm contribuído para articular as diferentes linguagens e o oferecimento de um conjunto de recursos para o desenvolvimento espacial e geográfico dos estudantes, uma vez que permitem articulá-las, assim como a produção individual e/ou colaborativa, por meio digital. Assim, neste GT, espera-se reunir pesquisas que problematizem teórico-metodologicamente o uso e o papel das múltiplas linguagens e das tecnologias digitais no ensino de Geografia; a sua produção e/ou uso como recursos didáticos; e os experimentos didáticos. Dentre as linguagens, pode-se citar: a cartografia, o cinema, a literatura, a música, as peças teatrais, a imagética, etc., mediadas ou não por tecnologias digitais. E, em relação às tecnologias digitais, pode-se destacar: as plataformas, os blogs, os websites, os SIGs, as redes sociais, etc.


GT 9.    Metodologias ativas e Alfabetização Científica no Ensino de Geografia

Neste GT serão abordadas as metodologias de ensino que possibilitam o envolvimento dos alunos em processos ativos de aprendizagem e que contribuam para a alfabetização científica na Geografia. Serão apresentados e discutidos temas como: estratégias didáticas que estimulem o conhecimento geográfico, o desenvolvimento do pensamento crítico e diferentes práticas para integrar conceitos geográficos com métodos científicos.


GT 10.   Concepções Curriculares no Ensino de Geografia

O presente GT tem como objetivo pesquisas que problematizem teórico-metodologicamente questões concernentes às seguintes temáticas: Currículo e conhecimento escolar; Currículo e Conhecimento Pedagógico do Conteúdo; Currículo e Formação de Professores e Políticas curriculares para o ensino de Geografia; Concepções de Currículo e a Concepção da Base Nacional Comum Curricular; Dilemas e possibilidades de um Currículo centrado em Habilidades; Raciocínio Geográfico, Situação Geográfica, Resolução de problemas – perspectivas metodológicas para  o  currículo brasileiro contemporâneo.


GT 11.   O conhecimento geográfico escolar na educação de jovens e adultos

O GT abordará questões relativas ao Ensino-Aprendizagem e pesquisa nas diferentes séries de EJA; práticas didático-pedagógicas em Geografia na EJA; categorias e Conceitos Geográficos no Ensino de Jovens e Adultos; conhecimento geográfico escolar e o desenvolvimento da aprendizagem dos alunos da EJA; como ensinar e para que ensinar Geografia na EJA.


GT 12.   A educação geográfica nos/dos Campos, Águas e Florestas

Grupo organizado para socializar e refletir sobre o ensino, a pesquisa e extensão vinculadas à educação geográfica e ao ensino da geografia escolar presentes e necessários às escolas no/do campo, das águas e das florestas em suas especificidades. Também serão foco do GT pesquisas, experiências de ensino e aportes conceituais, teórico-metodológicos e societários, pois esta modalidade de educação reúne os sujeitos que habitam os referidos ecossistemas (acampados, assentados, camponeses, indígenas, quilombolas, entre outros) estabelecendo com os mesmos relações orgânicas explicitadas em seus projetos educacionais.


GT 13.   Metodologias e avaliação de aprendizagem no Ensino de Geografia

O GT objetiva discutir questões teórico-metodológicas referente a metodologias de ensino e/ou avaliação da aprendizagem em Geografia. O espaço é aberto aos estudos das metodologias de ensino e os processos envolvidos na aprendizagem e avaliativos que ocorrem em instituições escolares, em especial, os que envolvem a avaliação da aprendizagem em Geografia e a avaliação em larga escala nos diferentes níveis e modalidades de ensino, dentre outros estudos.


GT 14.   Políticas de formação docente: estágio supervisionado, residência pedagógica e PIBID

O GT objetiva discutir os  conhecimentos fundamentais à formação do professor de Geografia e ao desenvolvimento profissional do docente na área; os debates sobre as políticas públicas de formação docente no Brasil nos contextos das pesquisas em educação geográfica; desafios dos estágios curriculares como eixo fundamental à formação docente em geografia e construção de identidade profissional; significações expressas por políticas de programas que reforçam a formação docente em Geografia; desafios da formação continuada do docente de Geografia no contexto das políticas educacionais à formação docente.


GT 15.   Geografia da educação

As abordagens em Geografia da Educação inclinam-se à análise geográfica de fenômenos educacionais absolutamente diversos. Desde pesquisas sobre as dinâmicas espaciais de uma escola até estudos que tratam da espacialidade das políticas educacionais mais amplas, constituem o escopo deste campo, que se une em torno de uma interrogação mais geral: questionar o papel da espacialidade nas questões educacionais, independentemente de sua natureza, escala ou modalidade.


GT 16    Geografia da infância e dos anos iniciais

Reúne reflexões sobre o campo de Estudos da Infância nas interfaces com a Geografia como ato educativo, envolve temáticas como: Geografia e a Educação Infantil e os Anos Iniciais; relações dos bebês e crianças com seus territórios, com instituições, com artefatos da cultura e com seres não humanos; metodologias de pesquisa com/sobre bebês e crianças; ensino e docência; diversidades, diferenças, múltiplas linguagens, lógicas e autorias infantis, entre outros.


GT 17.   Educação Geográfica inclusiva no ensino de Geografia

A educação especial inclusiva no ensino de Geografia envolve a adoção de práticas pedagógicas e estratégias de ensino que garantam a participação e o acesso de todos os alunos, independentemente de suas habilidades ou limitações. Isso requer um compromisso contínuo com a igualdade de oportunidades e o respeito à diversidade na sala de aula. Aqui estão algumas maneiras pelas quais a educação especial inclusiva pode ser promovida no ensino de Geografia: adaptação de materiais e recursos; diversificação de estratégias de ensino; ambientes de aprendizagem inclusivos; avaliação diferenciada; e formação e apoio aos professores.

3 a 7 de setembro de 2024, São Paulo, Brasil

bottom of page